Estudo bíblico Bíblia online Estudo bíblico Procura-se Alvo Jovem Alvo Missionário Fatos e fotos Curiosidades Testemunhos Pedidos de oração Mensagens de fé Alvo Musical 24h No Alvo da Verdade No Alvo da Verdade Alvo

Clique para baixar

Testemunhas de Jeová 

I- ORIGEM

Seu fundador foi Charles Taze Russel, nasceu em 1852 em Pittsburg, EUA, filho de presbiterianos de linhagem escocês-irlandesa. Russel foi da Igreja Congregacional e por fim adventista e considerava os principais lideres do adventismo como seus mestrês em assuntos religiosos.

  1. - Nomes Da Entidade

Em 1879 o movimento adquiriu seu registro, sendo Russel nomeado pelos seus discípulos como presidente. Antes do registro do movimento o grupo era chamado de Aurora Do Milênio e depois Associação Internacional Dos Estudantes Da Bíblia. No cartório foi registrado o nome Sociedade Torre De Vigia De Bíblias E Tratados.

O grupo foi dividido em varias facções após a morte de Russel quando seu sucessor Rutherford, publicou a obra intitulada o mistério consumado, em 1917.

Em 1931, numa convenção realizada em Columbus, OHIO, EUA, Rutherford disse que os russelitas tiveram uma revelação que lhes ordenava adotarem o nome de Testemunhas De Jeová.

  1. - Lideres Do Movimento

    2.1- Joseph Francklin Rutherford.

Nasceu em 08 de novembro de 1869, no condado de Morman, Missouri, EUA. Tornou-se adepto de Russel em 1906, embora o contato com a seita tivesse inicio em 1894, antes de mudar-se para Nova Iorque.

2.1.1- as profecias de Rutherford

    1. A vinda de Cristo

A vinda de Cristo para 1914 foi feita por Russel, depois ele mesmo refez o cálculo e estabeleceu o ano de 1918, mas morreu em 1916. Rutherford também refez o calculo e estabeleceu o ano de 1925 como o inicio do milenio.

Depois de 1925, desapontado e frustrado, Rutherford justificou seu malogro dizendo que tudo indica que Jesus está presente.

2.2- Nathanhomer knorr

Com a morte de Rutherford em 1942, knorr assumiu o cargo de supremo dirigente da organização.

knorr nasceu na Pensilvânia, EUA, em 1905, e aos 16 anos ingressou na entidade. Assumiu o cargo no período da segunda guerra mundial e foi eleito presidente em 13/01/1942. Foi na era knorr que a STV (sociedade torre de vigia) fabricou sua Bíblia peculiar, de acordo c0m~, sua doutrina, a tnm (tradução do novo mundo das escrituras sagradas), que não traz o nome de seus cinco autores (1861).

2.3- Frederjck w Franz

Foi o quarto presidente da sede mundial das TJ (testemunhas de Jeová), falecido em 22/12/1992.

  1. - As Testemunhas de Jeová no Brasil

O movimento das TJ no Brasil teve inicio em 1920, e sua sede nacional foiem são Pauloate 1980. Quando foi inaugurada o novo complexo gráfico e administrativoem Cesário Lange, interior de são Paulo, então passou para essa nova instalação a sede nacional.

II- Distorções teológicas e doutrinárias

  1. - A vinda (presença) de Cristo em 1914

O ano de 1914 representa muita coisa para as TJ. a fe delas se apoia num mito criado pela 5w. luiz alberto aragon, no artigo intitulado: el fralde dei reino de dios que comei vzo em 1914, resumiu em 08 as crenças apoiadas no ano de 1914; são elas:

    1. Em 1914, invisível aos olhos humanos ocorreu a segunda vinda (presença) de Cristo no reino;
    2. Cristo, na sua volta em 1914, investido do poder do reino, encontrou uma classe de “escravo fiel e discreto” que provia alimento; composta dos remenescentes dos seus 144 mil irmaos;
    3. Desde 1914, milhões de pessoas tem aceitado o “alimento” que eles provem e, junto com eles, tem iniciado em particular a verdadeira religiao;
    4. A geração que vivia em 1914 e tinha idade suficiente para perceber os eventos que ocorreram naquele ano não morrerão até que vejam a mudança do atual sistema de coisas;
    5. 1914 marcou o inicio das “últimas coisas“ ou os tempos do fim de que fala a profecia biblica (2tm 3.3; dn 11.40), um periodo limitado de tempo com um inicio definido e um fim definido;
    6. Três anos e meio depois de 1914, isto é, em 1918, se deu a primeira sessurreição dos cristãos que estavam dormindo desde o pentecostes, e que daí passaram a reinar com Cristo no céu;
    7. Desde 1914 ate o final “a coljiejta“ está em progresso, resultando disso que a humanidade está sendo dividida em duas classes: “as ovelhas “e os “cabritos “com salvação ou destruição no armagedom;
    8. 1914 marcou o “fim dos tempos dos gentios“ ou o “tempo designado dasnaçôes“ de que falou Jesus em (lc 21.24).
  1. - As duas classes das testemunhas de Jeová

    2.1- A classe da “grande multidão“.

Rutherford, no congresso de washington, d.c., realizado em 1935, inventou a doutrina da “grande multidão “( 31 de maio de 1935). essa grande multidão (ap 7.9) “seriam a classe terrestre de pessoas não geradas pelo espirito“.

    1. Características da grande multidão
      1. Não precisam nascer denovo “nenhum deles nasceu denovo“. (sentinela 01/02/1982,p.25) # [vd jo 3.3];
      2. São a maioria das TJ “os outros que vivem hoje iem esperança terrestre e nao temnecessidade de nascer demovo “. /vd jo 5.1];
      3. Não pertencem a Cristo “os que pertencem a Cristo são 144 mil discípulos fiéis escolhidos para dominarem com ele no reino “. ( poderá viver para sempre no paraiso na terra,p.l72, # 20) # [vd1j0 4.4];
    2. -Não participam da santa ceia do senhor “assim nessa refeição noturna comemorativa. anual os do restante dos 144 mil seguidores ungidos de Cristo na terra dão prova de sua esperança celestial por participa.rfm do pão e do vinho. milhões de outros que assiste/via essa comemoração nos salõf~ do reino em toda a terra 7ém o prazer de serem observadores “. (poderá viver para sempre no paraiso na terra, p. 20 1,202, # 29 e 30) # [ vd jô 6.53];
    3. -Não são filhos de Deus “por isso, Jeová Deus, ante Cristo, sujeitara todas essas criaturas aperfeiçoadas a uma prova cabal, para todo o sempre “. (vida eterna na liberdade dos filhos de Deus, p. 398, # 36) # [vd jo 1.12];
    4. -Jesus Cristo não é o seu mediador “de modo que em estrito sentido bíblico, Jesus é o mediador apenas dos cristãos ungidos”. (a sentinela 15/09/1979, p.32). # [vd. 1 tm 2.5];
    5. -Não estão no novo pacto “por conseguinte, esta grande multidão não está no novo pacto, contudo, recebe benefícios antecipados dele por estar associada atualmente com o restante do israel espiritual que são os ministros dum novo pacto “. (sentinela 125/08/1966. p. 499) # [vd hb 9.15].
    6. -Não têm direito ao céu “Rutherford afirma que a grande multidão é uma classe terrestre “. ff [vdjo 14.2].

2.2-A classe dos “ungidos”

Os 144 mil de todas as tribos de israel mencionados em (ap 7.4-8), são todas tidas pelo corpo governante como os “israelitas espirituais “. # [vdgn 35.22-27; 46.8-27; ex 1.1-6; nm 1.5-17; 13.4-16; ap 7.4].

III – Os nomes de Deus

A STV ensina que Deus tem apenas um nome e que esse nome é Jeová, e os demais nomes que encontramos na Bíblia são apenas títulos.

Autoridades no hebraico garantem que o tetragrama yhwh não se pronuncia “Jeová “, e autoridades em grego garantem que ele não aparece no n.t.

A bíblia porém mostra que Deus se deu a conhecer nos tempos do kt. por vários nomes inerentes a sua natureza e à circunstância da sua revelação.

  • Para Abraão ele apareceu como a provisão e com o nome “yahwejjyireh “- “o Senhor proverá”(gn22.14);
  • Para livrar os filhos de Israel das pragas e enfermidades ele era “yahwehrafá “ – “o senhor que sara” (ex 15.26);
  • Nos difíceis tempos dos juizes ele apareceu a gideão como “yahweh shallom”- “o senhor é paz” (jz 6.24);
  • Para todos os que peregrinam sobre a terra ele é “yahweh ra ah”- “o senhor é o meu pastor “(si 23.1);
  • Na justificação do pecador ele é “yahweh tyidkenu”- “Senhor justiça nossa” (jr 23.6);
  • Na batalha contra o mal e o vil pecado ele é “yahweh nissi”- “o senhor é a minha bandeira “(ex17. 15);
  • No milênio ele será “yahewh shammaii “- “o senhor está ali” (ez 48.35).
  1. -Os nomes genéricos de Deus na Bíblia
    1. -el (Deus) Este nome parece significar “aquele que vai adiante ou começa as coisas “(gn31. la; 35.1-3; s142. 9; 98.8);
    2. - el elyon( Deus altíssimo) (gn 14.19,20;js 14.14)
    3. - elohim e eloah (Deus)
      Elohim é o plural de eloah. esse nome no singular ocorre apenas 57 vezes no v.t., ao passo que no plural ocorre 2.498 vezes. vem do verbo hebrico “aia” e significa “ser adorado “. “ser excelente “, “temido e reverenciado”. (gn 1.1,26; 3.22; 11.7).
      O nome helohim aparece 2.555 vezes no at hebraico e somente em 245 lugares não se refere ao Deus verdadeiro.
  1. -Os nomes específicos de Deus na Bíblia
    1. - el sháday (Deus todo poderoso)
      Deriva de shadad que significa “ser poderoso, forte e potente” (gn 17.1;49.25;nm 29.4;rt 1.20,21;s191.1;js 13.6;ex 1.24: j1 1.15);
    2. - adonay (senhor)
    3. Significa “meu senhor” (gn 18.3;js 13.18; 6.1; dn 9.16);
    4. - yahweh e yahweh tsabaoth (senhor e senhor dos exercitos) e o nome pessoal do Deus de israel e é escrito pelas quatro consoantes yhwh, o tetragrama

IV- Confrontos doutrinários

  1. — A Santíssima Trindade (dt 6.4;s1 83.18;ef 4.6)
    1. - Argumentação da trindade nas comunidades pagãs
      - Alegam que os egípcios, babilônios, hindus e outros povos eram tr1nitarianistas.
    2. - Argumentação de a palavra “trindade” não aparecer na Bíblia;
      - Alegam que a ‘trindade” é uma palavra de carater telógico que foi dada a divindade no final do segundo século por tertuliano.
    3. - Argumentação da razão humana;
      - Alegam que afirmar que a ‘trindade” é um mistério não satisfaz.[vd. js 45.15].
    4. - Argumentação de a doutrina da “trindade” não ser biblica;
      - [vd mt 28 19; 2co 13.131;(verdade que conduza vida eterna p.22 # 12).

- Refutação

A ‘trindade” é a união de três pessoas, o pai~ o filho e o espirjto santo, em uma s0 divindade, sendo iguais, eternos, da mesma substância, embora distintas, sendo Deus cada uma dessas pessoas.[mt 28.19; 1 co 12.4-6; 2 co 13.13; ef 4.4-6].

-A trindade no a.t. (gn 1.26; jo 33.4; gn 3.22; js 6.8).

Observações:
-Cada uma das três pessoas é Deus.

    • -O pai é Deus -(jo 17.3;ef4.6)
    • -O filho é Deus -(jol.1;rm9.5)
    • -O Espírito Santo é Deus – (ai 5.3-4; 7.5 1)
    • -Cada um é onipotente
    • -O Pai é onipotente – (2 cr 20.6; js 14.27)
    • -O Filho é onipotente -(mt28.18;fp3.21;ap 1.8;3.7)
    • -O Espírito Santo é onipotente – (lc 1.35; rm13. 13,19)

Cada um é onipresente

    • -O Pai é onipresente – (am 9.2,3)
    • -O Filho é onipresente -(mt 18.20: lco3.16
    • -O Espírito Santo é onipresente – (si 139.7; lco 3.16).

obs.: os três anjos que apareceram a Abraão (gn 18.1,2) a tnm os chama de “Jeová”:

    • - Abraão chama aos três Jeová(183 9);
    • - Dois vão a Sodoma e Gomorra, mas Abraão refere-se ao que fica como “Jeová” (18.22); ló se refere aos outros dois como Jeová (19.18). ‘tnm”

VI- O Senhor Jesus Cristo (jo 1.1, 14)

  1. -Agumentação das TJs.
    1. -Dizem que Jesus não é Deus porque existem coisas que ele não sabe. (mt 24.36) # [vd mt 28.18];
    2. -Jesus disse ser inferior ao pai, logo não pode ser ele Deus.(jo 14.28);
      Obs.: esta subordinação ao pai dirigida pelo Espírito Santo, foi uma condição para o seu meciado, e isso não neutraliza sua deidade.
    3. -Argumentam que Deus nunca foi visto por homem algum, o filho foi, logo ele não pode ser Deus.(jo 1.18; ex 33.20) # [vd.ex 24.10; is6.1];
    4. -Como o filho pode ser Deus, visto que a Bíblia diz que Deus é a cabeça de Cristo ? (1 co 11.3);
      Obs.: O texto diz que o pai dirigiu o filho, e Cristo dirige o homem e o homem a mulher
    5. -O próprio Filho se sujeitará ao Pai na eternidade (lco 15.28) # [vd.lc2.51];
    6. -Jesus nao pode ser Deus porque é chamado na Bíblia de “o primogênito da criação de Deus”, e assim não é eterno, mas criatura. çc1 1.15);
    7. -Jesus não e Deus porque é criatura (ap 3.14);
      Obs.: A palavra principio aqui no original grego é “ar ché” e significa “fonte”, “origem”
    8. -Jesus não é Deus porque ele mesmo disse que ninguem é bom senão o pai. (lc 18.19)# [vdat 10.38; 2co 10.1];
    9. -Jesus é distinto do pai, logo não pode ser Deus (jo 17.3) # [vd jo 14.9; 1 jo5.20];

-Refutação

    1. - Jesus é eterno.
      A expressão filho unigenito vem de duas palavras gregas (monós: unico; geneá: gerado) “único da espécie, singular, somente ele é da natureza de Deus’~
    2. Ele é o pai da eternidade(is9.6);
    3. Jesus e onipotente.( mt 28.18; ef 1.20-22; ap 1.8);
    4. Jesus é onipresente (mt 28.20; mc 16.20);
    5. Jesus é onisciente (jo 1.47, 48; mt 17.27; jo 16.30; 21.17);
    6. Jesus é jave dos exercitos (si 24.10; is 6.3; 1 co 2.8);
    7. Jesus Cristo é jave (jr 23.5,6; ez 44.2);
    8. Jesus é o “Eu Sou” (jo 8.57, 58);
      Obs:. note -se que Jesus afirmou isso, pois os homens pegaram em pedras para pedrejá-lo por ser isso uma blasfêmea.
    9. Jesus é chamado de “senhor justiça nossa» (jo 23.5, 6) “Jeová énossa justiça” tnm.

VI – O Espírito Santo (at 13.2)

O Espírito Santo e as TJ.

Negam a divindade e personalidade do Espírito Santo. ensinam que… “o espírit(í s~1’o é a invisível força ativa de Deus todo-poderoso que move os seus servos para fazer em sua vontade.”

  1. -Argumentação das TJ.
    1. -Como pode o Espírito Santo ser uma pessoa e alguem ser cheio dele ? (at 2.4);
      “João, o batizador, disse que Jesus batizava com o Espírito Santo, assim como João batizava em água. portanto assim como água não é pessoa, tampouco o Espírito Santo é pessoa)’ [vd 1 co 10.2; jo 14.23; gi 4.19; 2.20];
    2. -Personalizar não significa personalidade (pv 1.20, 23; mt 11.19; lc 7.35); citam essas passagens para provar que a sabedoria personificada não é uma pessoa.
    3. -O Espírito Santo não tem identificação pessoal

-Refutação

A Bíblia revela o esp rito santo como sendo uma pessoa, a terceira pessoa da trindade, pois ele é Deus. [2 co 3.18]

obs:. atributos de personalidade do Espírito Santo.

    • Possui intelecto (1 co 2.10, 11; rm 8.26, 27);
    • Possui emoção e sensibilidade (ef 4.30; rm 15.30);
    • Possui vontade( 1 co 12.11; at 16.6-11);
    • Reações de homens com referência ao Espírito Santo. (at 10.19,21; at5.3; at7.51; ef 4.30; mt12.29-31; mt28.19].

VII – A alma (mt 10.28)

A palavra hebraica para “alma” é “nephesh” e aparece 754 vezes no vt, e na lingua grega a palavra é “psyché”~,é aparece mais 100 vezes no nt.

  1. -Argumentação das TJ.
    1. -A alma como sangue. (lv 17.14; dt 12.23; gn 9.4);

      Refutação:
      A alma como expressão psiquica:

      • Sede de apetite físico (nm 21.5; dt 12.20; ec 2.24);
      • Origem das emoções. (jo 30.25; is 1.14; si 86.4; ct 1.7);
      • Associado a vontade moral. (dt 4.29; jo 7.15; gn 49.6).
    2. -A alma como a vida. (gn 2.7);
      • A Bíblia distingue espirito, alma e corpo (jó 12.10).
    3. -A alma como alma. (mt 10.28 tnm)

      Refutação

Nesse texto a STV atraves da tnm traduziu a palavra “perecer” por “destruir’;

A palavra grega aqui é “apolésai”, infinitivo, ariosto do verbo “apollymi”, e no texto em foco significa “arruinar”. [vd. lc 12.4-5] tnm;

      • A alma dos mortos debaixo do altar. (ap 6.9-11);
      • A alma após a morte segundo paulo (fp 1.23; 2 co 5.1,2; 6,8);
      • A alma não é extinta na morte (1 rs 17.21, 22) tni4l

VIII-O Inferno (sl 9.17)

Origem da palavra

O inferno é o lugar preparado para o diabo e seus anjos (mt 25.41)

A palavra inferno vem do latim “infernus, que significa ‘lugar inferior”. foi usada por jerônimo na vulgata latina para traduzir do hebraico as palavras gueena, hades, tartaroo e abyssos do nt.

  1. -Argumentação das TJ

A argumentação que o inferno é a própria sepultura e que o lugar de suplício eterno, onde os mplos sero atormentados para sempre, não existe. para isso apresentam quatro razões:

    1. -O inferno está inteiramente fora das escrituras.

      Refutação:

      • A palavra hebraica sheol ocorre 65 vezes no vt e significa “o lugar invisível dos mortos “e também pode ser traduzido por “sepultura, sepulcros, etc.”.
      • Compare (jo 19.14) “Jesus foi posto no sepulcro “mneme[on”; e sua alma foi ao inferno “hades”.
      • No NT a palavra grega usada para substituir a palavra hebraica sheol é hj4des e ocorre 10 vezes.
      • O hades não é ainda o inferno propriamente dito, é uma prisão temporaria, ate que venha o dia do juizo [vi). ap 20.14; 20.10].
      • Obs:. morte aqui é thanatos e significa “separação”, e não nekrosis, que significa “extinção”.
      • Outra palavra grega para inferno é gueenna. o seu correspondente no vt é h1non( js18.16; jr 32.35), no nt a palavra gueenna ocorre 12 vezes e em nenhuma indica sepultura (mc 9.47,48; mt 23.15; 23.33; ap 19.20; 20. 10,14).
      • Tartaroo é uma palavra grega que só aparece uma vez no nt, em (2 pe 2.4) , e etimologicamente significa prisões eternas.
    2. -O inferno é um lugar irracional.
    3. -É contrario ao amor de Deus.

      Refutação:

      • Deus não tem o culpado por nocente (na 1.3).
      • Tudo o que o homem plantar, isso também selfara ( gi 6.7).
    4. -É repugnante à justiça divina
      (vd. (iii 18.25), o justo recebe uma tratamento diferente do impio.
    5. -Quatorze perguntas são feitas com referência ao inferno
      1. -Mostra a bíblia que os mortos sofrem dor? (ec 9.5,10; si 146.4).
        r:. (lc 16.22,23; ap 20. 10,13-15).
      2. -Será que a bíblia diz que a alma sobrevive à morte do corpo? (ez 18.4).r:. ( lrs 17.21,22;mt 10.28).
      3. -Será que a Bíblia diz que os maus vão para o inferno? (si 9.17).
        r:. (mt25.41,46).
      4. -Diz a bíblia que os bons vão para o inferno? (já 14.13).
        r:. (mt 25.41; si 9.17).
      5. -Pode alguem sair do inferno bíblico? (ap 20. 13,14).
        r:. a referência acima que é citada pelas TJ se da por ocasião ao julgamento final, e ainda ‘~mar” não significa águas, ma sim a universalidade do julgamento.(vd. jo 11.1-45).
      6. -Por que ha confusão a respeito do que abíblia diz sobre o inferno?
      7. -Há punição eterna para os impios?
        r:. (mt 25.46), A palavra grega aqui é kol4sis ‘tormento, castigo” [vd. at 4.21; 2pe 2.91~tnm.
      8. -Qual o sentido do tormento eterno mencionado em revelação (apocalipse) [ap 14.9-11; 20.10].
        obs: as TJ afirmam ser a exlposição da verdade divina aos homens que adoram a besta
        r:. (ap 21.8) “separação eterna e não extinção eterna”( cf o ítem v.2.a, na apostila), (vd 2ts 1.9).
      9. -O que é a “geenna ardente ‘tviencionada por Jesus?
        r:. (vd o item v.2.a na apostila).
      10. -Qual o castigo pelo pecado, segundo a bíblia ? (rm 6.23).
        r:. a palavra aqui é thanatos, “separação” (v d rm3.23).
      11. -Na morte da pessoa pelo pecado, está ela ainda sujeita a castigo adicional pelos seus pecados ? (rm 6.7).
        r:. veja todo o contexto da referida passagem (rm 6.4-7).
      12. -Será que o tormento eterno dos maus é compativel com a personalidade de Deus ? (jr 7.31).
        r:. entenda o texto: acerca do que Deus está falando?. de sacrificios em rituais de adoração e não de castigo.( vd 2cr 33.6).
      13. -Pelo que Jesus disse sobre o rico e lazaro, ensinou Jesus o tormento eterno após a morte dos que são maus?
      14. -Qual é a origem do inferno de fogo?

IX- A segunda vinda de Cristo (mt 24.4244)

Russel predisse em sua obra “estudo das escrituras ~2o vol., p. 245, que a cristandade seria destruida em 1914, nos seguintes termos ‘recordemos que os4o anos da sega judaica terminaram no ano 69 de Cristo e foi seguida pelo derrocamento completo dessa nação; igualmente os 40 anos da “idade evangélica” terminarão em outubro de 1914, e de igual maneira o derrocamento da cristandade assim chamado, seguira segundo se espera, imediatamente após”.

Assim como Russel marcou a vinda de Cristo para 1914, Rutherford profetizou a ressurreição de fieis do ar, tais como Abraão, isaque e jacó para o ano 1925 (nilhoes que agora vivem jamais morrerão. pp 110,111).

  1. -A segunda vinda de Cristo conforme a torre de vigia

Em 1877 Russel e barbour publicaram uma obra intitulada três mundos ou planos de redenção onde demonstram a explicação da “profetada” da volta de Cristo para 1914. (sequência de pensamentos dos autores).

    • 606 acterminou o reino de Deus, foi removido o diadema e toda a terra foi entregue aos gentios (ez 21.25-27)
    • 2520 anos foram os ‘tempos designados das nacões” que se iniciaram em607 ac(dn 4.16).
    • 1914 finda o ‘tempo designado das nações “e começa Jesus a dominar qual rei do governo celestial de Deus.

Refutação:

    • A invazão na cidade de jeruzalm se deu no verão de586 acpor uma brecha feita nos muros da cidade. (a história de israel no antigo testamento p.2l7).
    • Os 2520 anos estão baseados na profecia de daniel com respeito a nabucodonosor e com o artificio da profecia de (ap 12.6,14).
    • Com referência ao inico do reino de Cristo para 1914 veja (mt3.2;lc 17.21;at 7.56).
  1. -As três fases escatológicas das TJ.
    1. -Parousia é uma palavra grega que significa “vinda, presença, volta, visita real, chegada de um re-advento”. Russel porem traduziu por presença invis1vel “e que segundo ele “começou em 1874 e com ela um periodo de 40 anos”.
    2. -Epifâneia “aparição, manifestação “. a compreenção e visibilidade do evento era monopólio exclusivo de russel, que segundo ele se daria em 1914.
    3. -Apokallpsis “revelação”, é denominada pela organização de “armagedom” e segundo eles é o periodo final deste processo, que será com a batalha do armagedom. deveria acontecer em 1914.
      Após o fracasso da primeira data, Rutherford marcou a nova data para 1975 (a verdade vos tornara livres , p. 154h
  1. -A vinda de Jesus segundo a Bíblia
    1. -A primeira fase
      • Jesus vira nas nuvens, 1nvisivel aos olhos humanos (lco 15.50-52; mt 24. 40,41; lc 17. 20-24; 1 ts 4.13-18).
      • A igreja será galardoada (2 co 5.10; ap 22.12).
      • As bodas do cordeiro (ap 19.7-9).
      • Na terra grande tribulação (mt 24.21; 2 ts 27-9; ap 20.10).
    2. -A segunda fase
      • Jesus vira com sua igreja glorificada visivel aos olhos humanos (mt24.30,31;at 1.7;zc 12.10).
      • Restaurará o trono de daví(am9.11;at15 16)
      • Julgará as nações (j1 3.12-14; mt 25.3 1,32).
      • Implantara o reino milenar ( ap 19.11-21; 20.1-6).
      • Satanás será solto e haverá o juizo final (ap 20. 11-15).

Bibliografia:

  • Bíblia Revista e Corrigida – João Ferreira de Almeida
  • Manual de Doutrinas das Assembléias de Deus no Brasil -Conselho de Doutrina da CGADB – CPAD.
  • Conhecendo as Doutrinas da Bíblia – Myer Pearlman – ed. Vida
  • Seitas e heresias um Sinal dos Tempos – Raimundo F. de Oliveira – ed. CPAD.
  • A História de Israel no Antigo Testamento – Samuel J. Schultz -ed. Vida Nova
  • Noções do Grego Bíblico – Lourenço Stélio Rega – ed. Vida Nova
  • Porque Devo Crer na Trindade – Robert Browman, Jr. – ed. Candeia.
  • As Testemunhas de Jeová Refutadas Versículo por Versículo -David Reed – ed. Juerp.
  • As Testemunhas de Jeová Comentário Exegético e Explicativo -Ezequias Soares da Silva – vol 1 e ii- ed. Candeia.
  • Provas Documentajs – Ezequias Soares da Silva – ed. Candeia
  • Novo Testamento Grego – Trinitarian Bible Society.
  • As Doutrinas das Testemunhas de Jeová – Homer Ducan – ed. Ibr.
  • A Heresia Russelita Biblicamente Combatida – Abdenago Lisboa – ed. Cana.
  • A Verdade que Conduz à Vida Eterna – Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados.
  • Poderá Viver para Sempre no Paraiso na Terra – Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados.
  • Deve-se Crer na Trindade? – Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados.
  • Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas – Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados.